Qualidades desejáveis dos óleos lubrificantes

Podemos dividir os óleos lubrificantes em pelo menos três tipos: mineral, semi-sintético e sintético.

O óleo mineral é refinado de petróleo extraído de poços naturais subterrâneos. Depois que o óleo é recuperado, são realizadas etapas de purificação para melhorar sua qualidade de  lubrificação. Alguns parâmetros são muito importantes para definir a qualidade do óleo, independentemente do tipo. Segue abaixo os principais:

1. Índice de Viscosidade

É a medida da capacidade de um óleo em manter a sua viscosidade ao variar-se a temperatura. Quanto maior o número, menor a variação da viscosidade com a mudança de temperatura. Os melhores óleos geralmente possuem índices de viscosidade mais elevados.

2. Desempenho em baixas temperaturas

Quanto melhor o óleo fluir a baixas temperaturas, melhor seu desempenho. É importante que ele flua bem, pois proporciona proteção do motor na partida em climas frios.

3. Desempenho em alta temperaturas

Como se comportará o óleo sob condições extremamente quentes? Será que vai queimar facilmente? Será que vai permitir contato metal com metal sob condições de calor como resultado da perda de viscosidade? Obviamente, os óleos de melhor qualidade deverão manter sua eficácia  mesmo sob calor extremo.

4. Resistência à oxidação

A oxidação ocorre quando o oxigênio reage com os componentes de um óleo para formar depósitos – a chamada “borra” do motor. Normalmente esse é um processo lento, mas em condições extremas pode acontecer e acumular sedimentos no motor. Como a oxidação eleva a viscosidade do óleo, faz com que o motor trabalhe mais para bombeá-lo através de seu sistema. O óleo deve ser capaz de resistir a oxidação para ser considerado de boa qualidade.

Essas características são obtidas pela empresas que fabricam os diferentes tipos de óleo colocando-se aditivos em sua composição. Segue abaixo alguns exemplos típicos.

  • Aditivos de alcalinidade: Esse aditivo promove o aumento do pH que tende a ser diminuído pela presença do enxofre, elemento cujo ácido sulfúrico danifica as peças de ferro.
  • Anti-desgastantes: Reduz o atrito e o desgaste em qualquer temperatura.
  • Anti-oxidantes: Reduz o processo de oxidação do óleo quando em altas temperaturas principalmente, evitando a formação de borra e aumentando sua durabilidade.
  • Anti-espumante: Reduz a formação de espuma no óleo quando agitado.
  • Anti-ferrugem: Reduz a formação de ferrugem das peças de ferro do carro.
  • Corantes: Facilita a identificação de vazamentos pelos mecânicos e impede a confusão entre diferentes líquidos.
  • Detergentes e dispersantes: Promovem a limpeza do motor por remover os depósitos formados nos anéis, válvulas, mancais e peças com as quais o óleo do motor entra em contato. Com ele o óleo fica escuro, mas o motor se mantém limpo.
  • Extrema Pressão (EP): Reduz os desgastes do óleo nas altas temperaturas.
  • Melhorador do índice de viscosidade: Em geral, em altas temperaturas a viscosidade tende a ser reduzida. Esse aditivo impede que isso aconteça e haja prejuízo na lubrificação.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *